A NECESSIDADE DE ESTUDO

Maria de Lourdes

A NECESSIDADE DE ESTUDO

“Quanto mais se agiganta a civilização na Terra, mais amplamente predomina o estudo na extensão do progresso geral.

Cientistas e pesquisadores analisam, infatigavelmente, não apenas as realizações alusivas ao domínio das forças da natureza, mas também os poderes da alma, a escarificarem todos os fenômenos do binômio mente-corpo, consagrando a era do pensamento racional.

Para isso, multiplicam-se escolas e cursos técnicos, estabelecimentos culturais e anfiteatros de ensino, em que perguntas e respostas sedimentam a renovação do mundo.

Natural, transportemos igualmente a questão da dor para os recintos de aula, por disciplina a examinar em regime de urgência...”

O trecho acima encontra-se na introdução do livro Leis de Amor ditado por Emmanuel e psicografado por F. C. Xavier e Waldo Vieira.

É fácil perceber o quanto às afirmações de Emmanuel estão corretas, pois, nos dias atuais estamos vivendo, cada vez mais, a busca do conhecimento nas mais diferentes áreas.

Dentro da literatura espírita, encontramos obras maravilhosas, que nos chegaram há várias décadas e cujo conteúdo é hoje totalmente confirmado. As obras de Emmanuel e de outros Espíritos iluminados, dão-nos testemunho de seu saber e do seu empenho em ajudar a população terrena e evoluir...

No livro Leis do Amor, vamos encontrar preciosas orientações sobre variados assuntos que fazem parte da vida humana. E, como diz Emmanuel, tudo precisa ser estudado para acompanhar o progresso e o desenvolvimento do nosso Planeta. Todavia, como nos encontramos no estágio de provas e expiações, a dor é um ingrediente constante nas nossas vidas e, igualmente deve ser estudada, para que bem compreendida, possamos entender-lhe a função.

À primeira vista, é quase impossível aceitar a dor como instrumento necessário à nossa evolução. Porém, quando lembramos que estamos na Terra em cumprimento de mais um mandato reencarnatório, logo percebemos que ela (a dor) é aguilhão indispensável para nos impulsionar no rumo da evolução, dando-nos oportunidade de reajustes e aprendizados.

As dificuldades maiores, os problemas difíceis e toda a repercussão que acarretam, são questões em desacordo com a nossa vontade, pois, somos ainda criaturas imperfeitas, envolvidas pelos sentimentos menores onde predomina o orgulho e o egoísmo. E, em função dessa nossa forma de pensar, não queremos que a dor faça parte da nossa vida...Somente os Espíritos que já alcançam um certo grau de conhecimento, sabem conviver com a dor de forma saudável.

Para estes Espíritos, a dor não é recebida como sinal de sofrimento. Mas como uma circunstância temporária que deve ser aceita a fim de ajudá-los na escola da existência. Eles (os mais esclarecidos), sabem que as dificuldades que enfrentamos estão de acordo com as nossas necessidades de aprendizado e por isso não se revoltam contra as situações adversas.

Confirmando as palavras de Emmanuel, diríamos que, se já percebemos o quanto é importante para o desenvolvimento humano estudar e aprender a respeito dos mais variados assuntos que fazem parte do campo cultural da atualidade, também precisamos conhecer os meandros que envolvem o sofrimento, questão esta tão estreitamente ligada ao nosso viver atual.

Todos gostaríamos de poder desfrutar plena felicidade e bem-estar total, mas, devido ao nosso padrão evolutivo, ainda tão deficientes, é certo que não conseguiríamos avaliar estas condições superiores. Por enquanto, ainda precisamos comparar para entender as diferenças...

Acreditamos que o fato de não conhecermos em profundidade o mecanismo da dor, é que nos leva ao desespero. Ela existe como consequência de atos cometidos em desacordo com as leis maiores, mas Deus, como Pai misericordioso que é, dá-nos a oportunidade de reparar essas infrações. Sendo assim, concluímos que a dor, embora não seja desejada, não é castigo, mas uma decorrência natural do nosso próprio existir de ontem ou de agora.

Falamos da dor, porque ela é uma realidade do nosso mundo e como nos explica Emmanuel, devemos situá-la como disciplina a ser examinada de onde possamos tirar lições que nos ajudem.
Quanto mais estivermos instruídos a respeito desta questão, tanto mais poderemos nos libertar dos sofrimentos que em muitas ocasiões nos afligem.

A Doutrina Espírita sustentada pela tríade, Ciência, Filosofia e Religião, é roteiro seguro a nos orientar nos mais diversos assuntos, ao mesmo tempo em que nos informa a respeito das ligações do mundo material com o mundo dos Espíritos.

logo.png