Image-empty-state.png
Emmanuel/Francisco Cândido Xavier

PAULO E ESTEVÃO

Uma obra de autoria do Espírito Emmanuel, através da prodigiosa e lúcida mediunidade psicográfica de Francisco Cândido Xavier, trata-se de um romance épico escrito em 1941, e relata a história do Apóstolo dos Gentios, Paulo de Tarso e a saga dos antigos cristãos, na implantação do Evangelho de Jesus em terras israelitas e estrangeiras.

Até então, só tínhamos notícias parciais destes acontecimentos, através dos Atos dos Apóstolos, no Novo Testamento, de livros escritos por estudiosos acadêmicos baseados em pesquisas, e estudos realizados por autores espíritas, como Cairbar Schutel, Paulo Alves Godoy e Comandante Armond, pioneiros do Espiritismo em São Paulo.

A primeira parte do livro, narra a história de Estevão, primeiro mártir da cristandade, sua juventude, onde já manifestava os sinais de sua superioridade espiritual, e dos personagens Abigail, sua irmã e futura noiva do vaidoso doutor da lei, Saulo, da cidade de Tarso, e de Jochedeb, seu pai.

O martírio deste último, ante a Roma envaidecida de seu poder, as lutas pela implantação do Cristianismo de Jesus, a morte de Estevão e o encontro de Saulo com Jesus às portas de Damasco. Na segunda parte, Emmanuel nos relata, com detalhes, o processo de solidificação do Cristianismo no Ocidente, as lutas dos apóstolos, o encontro de Paulo com o poder utópico de Roma simbolizado pela figura de Nero, os sucessos e os sofrimentos de Paulo que, no dizer de Emmanuel, foi o responsável pela permanência dos ensinos do Mestre, em sua pureza, na Terra dos homens.

Para os espíritas lúcidos, "Paulo e Estevão" significa, ainda em nossos dias e por muito tempo ainda significará, um verdadeiro roteiro e paradigma de conduta cristã e espírita, porque baseado no entendimento claro e preciso do amor à causa de Jesus e o que ela significa para a Humanidade.

Colaboração deste texto: Sonia Theodoro da Silva

Gostou do Livro fale com a Mundo Maior