< Back
AULA 13 - O SER INTEGRAL E A REFORMA ÍNTIMA

AULA 13 - O SER INTEGRAL E A REFORMA ÍNTIMA

A ÉTICA DA TRANSFORMAÇÃO
Refletindo sobre a nossa existência:
• O que somos?
• Qual a finalidade da vida?
• O que perturba ou impede a nossa caminhada?
Podemos compreender que somos seres humanos, com necessidades materiais, porém com a finalidade e oportunidade de evolução espiritual, na busca da angelitude.
O nosso apego à matéria é consequência de nosso egoísmo, que está presente no orgulho, que é a exaltação da personalidade; somos sempre melhores que o outro, superiores.
O momento eloquente de nosso processo evolutivo iniciou-se quando o homem adquiriu o livre arbítrio e assumiu a consequência de seus atos, para então aprender a discernir entre:
• O bem e o mal
• A verdade a impostura
• O certo e o errado,
Para então iniciar sua marcha ascensional rumo a angelitude.
O ser existencial oscila entre dois polos: as reminiscências do passado (inconsciente) e as conquistas que lhe cumpre alcançar (superconsciente).
O homem nasce e renasce para triunfar, as dificuldades encontradas fazem parte do método para alcançar as metas a que se propõe; o caminho que o Espírito ruma inevitavelmente. Etapa vencida na dor é vitória alcançada.
O egoísmo se liga à inferioridade dos Espíritos encarnados na terra voltados às necessidades materiais, que ainda não despertaram para as necessidades espirituais.
O ser fisiológico preferirá tesouros de significado e aplicação imediata, externos, utilitários.
O ser psicológico analisará os tesouros que tem primazia, pois são internos e permanentes. O Espiritismo esclarecerá sobre a vida futura (Lei de justiça, Amor e Caridade).
À medida que os homens se esclarecem sobre as coisas espirituais, menos valor dão às coisas materiais e o egoísmo se enfraquecerá.
O AUTO DESPERTAMENTO INADIÁVEL
O que se entende por ética da transformação? São todos os procedimentos adequados para se empreender a renovação espiritual, ou seja, a reforma íntima, tais como:
• O conhecimento de si mesmo (chegar ao verdadeiro Eu)
• Despersonificar-se, esvaziar-se de si mesmo.
• Reeducar-se modificando nossa personalidade “manhosa” e “egoísta”.
• A busca da autoaceitação para não cairmos em ameaças interiores como:
• A culpa,
• A autopunição,
• A baixa autoestima.
• Somente conhecer-se não basta, é necessário o labor da autoaceitação.

Lembremos que a reforma íntima é:
Trabalho processual, sequencial,
Habilidade para lidar com as características de nossa personalidade, como o caráter, o temperamento, os valores, os vícios, os hábitos e outros.

META DO ESPIRITISMO
É a formação do homem de bem. Conhecemos o verdadeiro Espírita pelo esforço que faz na sua transformação moral.

COMPORTAMENTOS ADEQUADOS
No processo de autotransformação, renovação espiritual ou reforma íntima, devemos ter:
• Postura de aprendiz: fugir do estado doentio de autossuficiência, mantendo o interesse na busca do novo,
• Observação de si mesmo: auto avaliação constante para conhecer o nosso mundo subjetivo, nossas emoções,
• Renúncia: selecionar ambientes e costumes, pois refletem muito o nosso mundo mental,
• Aceitação da nossa realidade atual: para não instaurar um regime de cobranças injustas conosco e com os outros,
• Auto perdão: é a aceitação plena às faltas que cometemos, mas que gostaríamos de não cometer mais; recomeço.
• Comprometimento com a decisão de crescer: serviço continuado; severidade e disciplina na construção do homem novo.
• Vigilância: mente aberta e em alerta, ativa, voltada às boas leituras e conversas, diversões e ações sociais (higiene de pensamentos, meditação no conhecimento de si).
• Oração: terapia da mente, despertar na nossa intimidade de forças nobres adormecidas.
• Trabalho: dar utilidade a cada momento de nossas vidas.
• Tolerância: complacência conosco, caridade com nossos esforços.
• Amor incondicional: auto amor. Aprender a gostar de si mesmo. Não importa o agora, o que fizemos ontem. Estado interior de jubilo com nosso progresso lento, mas constante, gradativo para uma identificação plena com o Pai.
• Socialização: ação em grupos de educação espiritual (medicação contra o personalismo e a vaidade).
• Caridade: dínamo de sentimentos nobres (processo socializador).

CONCLUSÃO
Conviveremos bem com os outros na medida em que convivemos bem conosco mesmo.
O objetivo do projeto de mudança espiritual é tornar o homem mais feliz e integrado à sua divina tarefa perante a vida.

BIBLIOGRAFIA
Franco, Divaldo Pereira, Vida – Desafios e Soluções, Joanna de Ângelis, Espírito, itens Significado dos Ser Integral e Autodescobrimento Inadiável.
Oliveira, Wanderley S. de Reforma Íntima Sem Martírios, Ermance Dufaux, Espírito.
Franco, Divaldo Pereira, Autodescobrimento uma Busca Interior, Joanna de Ângelis, cap.11.

O homem nasce e renasce para triunfar, as dificuldades encontradas fazem parte do método para alcançar as metas a que se propõe; o caminho que o Espírito ruma inevitavelmente.