< Back
AULA 4 - AS TRÊS REVELAÇÕES

AULA 4 - AS TRÊS REVELAÇÕES

REVELAÇÃO - Significado de Revelação

Revelação: s.f. Ato ou efeito de revelar; declaração; denúncia, confidência: revelação de um segredo. Inspiração; conhecimento súbito: revelação mística.
Fotografia. Conjunto das operações que têm por objetivo transformar uma imagem fotográfica latente em imagem visível estável.
Teologia. Ato pelo qual Deus fez saber aos homens os seus mistérios, sua vontade, a princípio no momento da criação, depois por Moisés e os profetas, e finalmente por Jesus Cristo. (1)
(Gustave Doré (1832-1883). Moisés descendo do Monte Sinai) (Reprodução)

1ª REVELAÇÃO – MOISÉS
Os Dez Mandamentos (Decálogo), um dos primeiros códigos morais da Humanidade e que representa um conciso resumo dos artigos essenciais da Lei de Deus.
1) Não terás deuses estrangeiros (outros deuses).
2) Não farás nem adorarás imagens e ídolos.
3) Não tomarás em vão o nome de Deus.
4) Não trabalharás no sábado, bem como teu servo e animal.
5) Honrarás a teu pai e mãe.
6) Não matarás.
7) Não fornicarás (cometerás adultério).
8) Não furtarás.
9) Não prestarás falso testemunho contra o próximo.
10) Não cobiçarás a mulher nem qualquer coisa do próximo.
Moisés e sua lei impuseram e fixaram, definitivamente, o monoteísmo, a crença num Deus único.


Na época de Moisés a Humanidade ainda era muito primitiva, necessitando assim de leis bem rígidas.
(Gustave Doré (1832-1883). Jesus cura um epilético) (Reprodução)

2ª REVELAÇÃO – JESUS
Jesus não derruba a Lei de Moisés, antes a completa e a modifica. Moisés se impôs pela força e
Jesus aconselha com amor, trazendo à humanidade a noção de paternidade, misericórdia e providência divina.
Jesus resume toda a lei em “AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO
COMO A TI MESMO”.
Jesus veio depois de 1500 anos após Moisés, veremos abaixo os principais ensinamentos de
Moisés e Jesus:

MOISÉS JESUS
1. Deus antropomórfico: um homem em ponto grande.
1. Deus é a perfeição suprema.
2. Deus como ditador ciumento e vingativo, zeloso
2. Deus como pai misericordioso.
3. Judeus: povo “eleito”; os outros: gentios.
3. Todos são irmãos.
4. Ensina a temer a Deus. 4. Ensina a amar a Deus.
5. Só cuida da vida terrena. 5. Trata da vida espiritual.
6. Impõe fé cega. Castiga 6. Prescreve fé racional. Não castiga.
7. Usa a pena de talião. 7. Misericórdia, fraternidade.
8. Autoridade absoluta. 8. Autoridade racional.
9. Proíbe a comunicação com os espíritos, que pune com a morte.
9. Fala com os espíritos e manifestasse como tal.
10. Determina guerras de conquista que continuam ainda.
10. Nada pedir de volta ao próximo.

Tudo o que quiserdes que vos façam...
Depois da morte de Jesus, os cristãos eram mortos por se declararem Cristãos, em 313, o
Imperador Constantino lançou o édito de Milão, proclamando a liberdade de consciência no
Império Romano. Cessaram de vez as perseguições e o Cristianismo se transforma numa religião formal, que o Estado adotou. Durante a Idade Média, o homem caracterizou-se por espessa ignorância. A época moderna surge a Ciência e a ignorância começa a desfazer-se.
(Irmãs Fox e sua casa em Hydesville) (Reprodução)

3ª REVELAÇÃO – ESPIRITISMO
Episódio de Hydesville - EUA, com a Família Fox, em 31/03/1848, teve início formalmente a comunicação ostensiva e deliberada dos desencarnados com os encarnados. Kate Fox se comunica através de batidas (tiptologia) com o espírito que tentava se comunicar, que diz ter sido assassinado por dinheiro há cinco anos, ali mesmo, e estava enterrado na adega a 3m de profundidade, seu nome era Charles B. Rosma.

Em 1852 a Sra Hayden introduz na Inglaterra os novos fenômenos espirituais (golpes), na França surgem as mesas girantes ou dançantes, o famoso pedagogo Hippolyte Léon Denizard Rivail, foi levado a uma dessas reuniões, era conhecedor do magnetismo, tinha excelente formação científica, era observador atento e pensador profundo, espírito sereno e firme. Logo percebeu que, atrás da vulgaridade, as mesas girantes ocultavam grandiosas mensagens para quem soubesse investigá-las e decidiu-se a isso. Tinha 50 anos quando deu início aos trabalhos regulares de pesquisas no campo da mediunidade e de análise das mensagens oriundas dos espíritos. Estabeleceu-se um intercâmbio regular por meio de três jovens médiuns (as duas irmãs Baudin e a Sra. Japhet) e Rivail pode fazer suas próprias perguntas aos muitos Instrutores Espirituais que correram a auxiliá-lo.
(Allan Kardec) (Reprodução)

Em 18/04/1857, publica o livro básico da Doutrina Espírita denominado Livro dos Espíritos, no qual cunha a palavra Espiritismo, e passa a usar o nome de Allan Kardec.
Até sua morte em 31/03/1869, trabalhou incansavelmente objetivando completar a edificação do Espiritismo e publica: O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e a Gênese, obras conhecidas como “Codificador do Espiritismo”; além delas, Kardec produziu dois pequenos volumes de divulgação: O que é o Espiritismo e o Principiante Espírita, ao lado de 12 volumes da importante Revista Espírita.
Sua obra totaliza 20 volumes porque, em 1890, foram publicados escritos inéditos seus sob o título de Obras Póstumas.

a Lei Mosaica, a Lei Cristã e o Espiritismo